Categories: Java, JBoss Seam

Gerando código com JBoss Seam

Gerando código com JBoss Seam

Neste artigo vou tentar mostrar um pouco do gerador de aplicações JEE do JBoss Seam, que após algum tempo de estudo e prática pode ajudar bastante os desenvolvedores.
Não é meu intuito aqui explicar o funcionamento do framework em si (escreverei sobre o mesmo mais pra frente), neste artigo abordarei APENAS a ferramenta de geração de código.
A geração de código sempre foi algo muito polêmico entre os desenvolvedores, alguns repudiam por completo essa prática alegando que o código gerado não é muito limpo, etc..
Por outro lado, não há como negar que praticidade em certos momentos é fundamental. Enfim, venho trabalhando com esse framework há aproximadamente 4 meses e já pude mapear alguns momentos em que a utilização do gerador de código pode colaborar ou dificultar o desenvolvimento. Geralmente, nas ditas aplicações comerciais, utilizamos banco de dados que são formados por “tabelas básicas” e “tabelas de movimentação”. Bom, tabelas básicas são aquelas onde geralmente armazenamos dados que serão apenas consultados, como por exemplo “statuspedido”, que armazenará um determinado número de status de pedidos, que serão praticamente imutáveis. Tabelas de movimentação, por sua vez, são aquelas que sofrem muitas atualizações(Create, Update, Delete) e onde geralmente relacionamos um determinado número de tabelas básicas. O ponto onde quero chegar é: o gerador de código do Seam é muito interessante quando estamos falando de tabelas báscias, onde o CRUD gerado é realmente aproveitável.